Contemple a majestade de Deus evidenciada em diversos momentos da história bíblica

Por meio de sermões, Charles Spurgeon nos leva a entender e a refletir sobre a grandeza de Deus e Sua graça – alcançada pela simplicidade e compromisso com a oração, concedida através dos milagres de Cristo e manifesta no sacrifício de Seu Filho Unigênito.

O hábito de orar diariamente deve ser mantido. É útil que tenhamos horas regulares para nossa devoção e um local para o qual recorramos para orar sempre que possível; ainda assim, o espírito da oração é ainda melhor do que o hábito de orar. É melhor poder orar o tempo todo do que transformar em regra a oração em determinados horários e ocasiões. O cristão está mais plenamente crescido na graça quando ora sobre tudo, do que estaria se somente orasse sob certas condições e circunstâncias.

Cada uma das palavras aqui registradas lhe provocará a reflexão do quanto custou a Deus remir o que estava perdido. A paixão com que foram registradas instiga o leitor a sondar seu compromisso com o Redentor em vista de tal demonstração do amor divino.

Neste volume, compilamos 13 sermões do “Príncipe dos pregadores”, Charles Haddon Spurgeon (1834-92), que discorrem sobre alguns desses milagres. O estilo contemplativo e ao mesmo tempo vivaz do autor estimula os leitores a refletirem não apenas nas histórias contadas, mas também na intensa transformação de vida que cada um desses milagres representou. Muito prático, Spurgeon busca sempre relacionar os efeitos do passado com tudo o que o Cristo imutável pode realizar hoje para Seus discípulos contemporâneos.

Neste volume, o renomado pregador Charles Haddon Spurgeon explana 13 parábolas especialmente selecionadas. Em todas elas, contextualiza a passagem bíblica trazendo maior clareza e fazendo paralelos com a situação atual, em que o leitor pode se identificar e aplicar em sua vida o ensino do Mestre dos mestres.

Charles H. Spurgeon

Spurgeon buscava um relacionamento genuíno com Cristo. Por isso, dos 14 aos 16 anos, passou por uma crise a respeito de sua salvação. A convicção de pecado perturbava sua alma. Após sua conversão, foi batizado e começou a distribuir panfletos e a ensinar crianças na Escola Dominical em Newmarket.