Nascido em Samaria, Justino Mártir estudou nas escolas dos filósofos, tornando-se discípulo de Sócrates e de Platão. Ele ficou impressionado pelos cristãos não temerem a morte e, após uma conversa com um cristão idoso, tornou-se cristão. Justino Mártir é conhecido como um dos primeiros apologistas (defensores da fé) cristãos. Sua primeira obra, Apology (Apologia), foi dirigida ao Imperador Pio e explicou a falsidade de insultos comuns sobre a moralidade cristã. Sua obra Dialogue with Trypho (Diálogo com Trifão) descreveu um debate entre ideias judaicas e cristãs. Sua vida foi interrompida cedo, em Roma, no ano 165, quando Marco Aurélio o martirizou por suas crenças.

Leia agora um de seus devocionais:

Viva Sob Controle

Não tenha o teu coração inveja dos pecadores; antes, no temor do SENHOR perseverarás todo dia. Porque deveras haverá bom futuro; não será frustrada a tua esperança

Provérbios 23:17,18

Se a carne não ressuscita, por que ela é guardada e por que não permitimos que ela satisfaça os próprios desejos? Por que não imitamos os médicos, que, segundo dizem, quando recebem um paciente para o qual não há esperança de cura, permitem que esse doente satisfaça os seus desejos? O médico permite a ele esse tipo de vida porque sabe que o paciente está morrendo e, em breve, se tornará um cadáver. Porém, se o nosso médico, Deus em Cristo, após nos resgatar dos nossos desejos, regular a nossa carne com Seu próprio sábio e temperado governo, é evidente que Ele a protegerá dos pecados porque tem a esperança de salvação, assim como os médicos não permitem que os homens que eles têm esperança de salvar satisfaçam qualquer prazer que desejarem.

Gostou? Garanta já seu exemplar!

Google Play
Apple Books
Amazon Kindle
Livro Físico