Nascido em Alexandria, Egito, Atanásio recebeu uma educação primariamente cristã. No ano 328, foi escolhido para ser bispo de Alexandria, onde iniciou uma cruzada contra a crença ariana de que o Filho era um ser criado. Atanásio rebateu essa crença herética ao insistir em que, se assim fosse, Cristo não poderia salvar as pessoas de seus pecados. Seus escritos e ensinamentos o levaram a ser exilado cinco vezes por quatro diferentes governantes, mas sua igreja natal o aceitava de braços abertos cada vez que ele retornava. Suas obras mais importantes incluem The Three Orations Against the Arians (Os três discursos contra os arianos), On the Incarnation (Sobre a encarnação) e The Life of Antony (A vida de Antônio), que promoveu o monasticismo às gerações futuras.

Leia agora um de seus devocionais:

Alimento espiritual

Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão

João 6:34

A alma se humilha quando não segue a iniquidade, mas se alimenta da justiça, porque a justiça e a iniquidade são o alimento da alma. Segundo sua preferência, a alma pode desejar e comer qualquer um desses alimentos. Se for inclinada à justiça, será nutrida por retidão, moralidade, autocontrole, mansidão e coragem. Paulo disse: “alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina”. Assim foi com o nosso Senhor, pois Ele disse: “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou”. Porém, se a alma não for semelhante a Ele, preferirá a iniquidade e será nutrida unicamente pelo pecado. O Espírito Santo descreveu os pecadores e seu alimento referindo-se ao diabo quando disse: “…deste-o como alimento às nações etíopes” [N.E.: Salmo 74:1, Septuaginta.], porque o diabo é alimento para os pecadores. Da mesma maneira, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o Pão celestial, é alimento para os santos, porque Ele disse: “Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna”. O diabo é alimento para os impuros e para os que fazem as obras das trevas e não as da luz. Portanto, para desviar essas pessoas da iniquidade, Cristo ordena que elas sejam nutridas pelo alimento da justiça, ou seja, humildade da mente, mansidão que resiste a humilhações e reconhecimento de Deus.

O diabo é alimento para os pecadores. Da mesma maneira, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o Pão celestial, é alimento para os santos

Gostou? Garanta já seu exemplar!

Google Play
Apple Books
Amazon Kindle
Livro Físico