O Pão Diário e uma Missionária

O Pão Diário e uma Missionária

Meu pai era um aficionado por rádio e rádio amador. Ele trabalhou na estação de rádio no Instituto Bíblico de Los Angeles (BIOLA) por um tempo, na década de 20. Foi dele a ideia de fazer programas cristãos nas línguas chinesas e de enviar pequenos rádios de cristais (“crystal sets”) à China para que aqueles que os recebessem pudessem ouvir o evangelho. Na época a ideia foi considerada exótica demais.

Depois de uma crise desencadeada pelo desemprego, ele deixou de frequentar a igreja por algum tempo, porém não abandonou seu hábito de ouvir rádio. E desde que me conheço por gente havia a Escola Bíblica do Rádio com Dr. M. R. DeHaan.

Não deixávamos de ouvir o Dr. DeHaan ensinando a Bíblia com profundidade e graciosidade. Sem gritos, manipulação, pedidos por dinheiro e sem chamar a atenção para si próprio — apenas explicava as maravilhosas verdades da Palavra de Deus.

Converti-me em 1950, durante um acampamento infantil. No entanto, tenho certeza de que foram os programas Escola Bíblica do Rádio que primeiramente me conscientizaram, plantando sementes valiosas e amor pela Palavra. Só parei de ouvir esses programas quando vim para o Brasil, em 1969, como missionária.

A igreja que me enviou para cá tem me mandado cópias do devocional Pão Diário, que comecei a ler enquanto estudava no seminário, durante estes 45 anos de vida no Brasil. Agora, totalmente contemporizado, recebo, todos os dias, o Pão Diário no meu tablet, como inspiração para meu devocional diário.

Pensando bem, o ministério do Dr. M. R. DeHaan tem me acompanhado a vida toda e faz parte da minha rotina. Dou graças a Deus pela fidelidade de Ministérios Pão Diário pela capacidade de produzir material tão bem feito que ainda é importante na minha vida e na de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Barbara Helen Burns, missionária no Brasil desde 1969. Atualmente, trabalha na Missão Juvep, em João Pessoa.