Foi a Sua cruz que nos concedeu paz com Deus e força para nossa própria jornada.

Os soldados levaram Jesus para o palácio do governador e chamaram todo o regimento. Vestiram Jesus com um manto vermelho, teceram uma coroa de espinhos e a colocaram em sua cabeça. Então o saudavam, zombando: “Salve, rei dos judeus!”. Batiam em sua cabeça com uma vara, cuspiam nele e ajoelhavam-se, fingindo adorá-lo. Quando se cansaram de zombar dele, tiraram o manto vermelho e o vestiram com suas roupas. Então o levaram para ser crucificado. Um homem chamado Simão, de Cirene, passava ali naquele momento, vindo do campo. Os soldados o obrigaram a carregar a cruz. Levaram Jesus a um lugar chamado Gólgota. Ofereceram-lhe vinho misturado com mirra, mas ele recusou. Então os soldados o pregaram na cruz. Depois, dividiram as roupas dele e tiraram sortes para decidir quem ficava com cada peça.

Marcos 15:16-24

Nenhum de nós sabe tudo. Podemos aprender uns com os outros. Tenha a humildade e neutralidade para ouvir; você pode não ter entendido totalmente o que ela está tentando explicar. Talvez essa pessoa não seja boa em comunicação. Uma apresentação ruim ou falta de habilidade para argumentar bem sobre ideia dela não significa automaticamente que ela está errada.

Sabendo os fariseus que Jesus tinha calado os saduceus com essa resposta, reuniram-se novamente para interrogá-lo. Um deles, especialista na lei, tentou apanhá-lo numa armadilha com a seguinte pergunta: “Mestre, qual é o mandamento mais importante da lei de Moisés?”. Jesus respondeu: “‘Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua mente’. Este é o primeiro e o maior mandamento. O segundo é igualmente importante: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Toda a lei e todas as exigências dos profetas se baseiam nesses dois mandamentos”.

Mateus 22:34-40

As pessoas são muito mais propensas a serem atraídas de volta a Cristo por um amor consistente e incondicional do que por uma atitude condenatória. Isso não significa que vamos dizer nada, mas nossas palavras provavelmente ferirão se não vierem de um coração de amor.

Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram. Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?” Respondeu Jesus: “ ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”. (NVI)

Mateus 22:34-40

Ela não é menos valiosa, esperta ou merecedora de amor por não ser cristã. Ela não é nossa inimiga. Deus concedeu a todas as pessoas a liberdade para escolher; nós devemos respeitar isso.

Portanto, uma vez que pela fé fomos declarados justos, temos paz com Deus por causa daquilo que Jesus Cristo, nosso Senhor, fez por nós. Foi por meio da fé que Cristo nos concedeu esta graça que agora desfrutamos com segurança e alegria, pois temos a esperança de participar da glória de Deus. Também nos alegramos ao enfrentar dificuldades e provações, pois sabemos que contribuem para desenvolvermos perseverança, e a perseverança produz caráter aprovado, e o caráter aprovado fortalece nossa esperança, e essa esperança não nos decepcionará, pois sabemos quanto Deus nos ama, uma vez que ele nos deu o Espírito Santo para nos encher o coração com seu amor.

Romanos 5:1-8

A ansiedade dela pode parecer bobeira ou tolice para você, porém para ela é muito real. Não tente convencê-la do contrário quanto ao que ela está vivendo. Dê a liberdade para ela expressar seus sentimentos mesmo que ela não faça sentido para você. Seja alguém confiável com quem ela pode ser honesta.