Como manter suas prioridades: a mulher de Provérbios 31

Provérbios 31.10-31 é um poema em acróstico. Cada versículo dessa passagem inicia com uma letra do alfabeto hebraico (aleph, beth, gimel, daleth, he, waw etc.). Esse método era muito importante no mundo antigo, em que as culturas orais transmitiam sua sabedoria popular de geração em geração, da boca para o ouvido. Um poema em acróstico era uma forma de ajudar na memorização.


O poema começa no versículo 10 com uma pergunta e uma declaração:
Quem encontrará uma mulher virtuosa?
Ela é mais preciosa que rubis.

 
Essa mulher “virtuosa”, em hebraico, é uma mulher chayil. Esse é um termo comum na Bíblia, aparecendo 246 vezes. Três vezes é usado se referindo a uma mulher (Rt 3.11, Pv 12.4, e aqui em Pv 31.10), porém, com mais frequência descreve soldados ou exércitos. O significado básico da palavra é “força ou poder” e, na maioria dos casos, ela se refere a proezas militares. Os guerreiros mais fortes de Davi eram homens chayil.


A palavra é traduzida com frequência como valente, se referindo a uma qualidade necessária em combate. Um soldado que se mantém firme na batalha, recusando-se a desertar de seu posto ou fugir do dever. Então uma pessoa que é chayil tem força interior para assumir responsabilidades e superar obstáculos. Provérbios 31.10 é sobre esse tipo de pessoa — forte, valente, uma pessoa com força interior que supera obstáculos.


Essa pessoa forte e valente tem sabedoria, e, em Provérbios 31, a vemos personificada numa mulher sábia. As qualidades dessa mulher resumem a sabedoria do povo de Deus. E são válidas tanto para os solteiros como para os casados, para homens e mulheres.


Ser confiável é a primeira característica da mulher sábia (vv.11,12). O marido dessa mulher pode confiar nela, sabendo que ela não vai estourar o orçamento ou fugir com o carteiro. Você é uma pessoa confiável? Pode-se confiar que faça o bem, e não o mal, todos os dias de sua vida?


Nos versículos 13 a 18, descobrimos que essa pessoa valente, forte, comprometida e sábia é também sagaz. O dicionário nos diz que sagaz significa alguém perspicaz ou esperto. Uma pessoa sagaz não se aproveita de outras pessoas, mas, sim, das oportunidades. Essa mulher sábia e forte “adquire lã e linho e, com alegria, trabalha os fios com as mãos” (v.13). Ela não simplesmente ajunta o que é útil, mas escolhe suas tarefas e materiais com cuidado.


Os versículos 14 e 15 mostram que essa mulher sábia olha adiante e se prepara para o futuro, não apenas para o presente. Ela faz o seu trabalho para que todos em sua casa tenham o que precisam.


O versículo 16 nos mostra a perspicácia dessa mulher. Ela é sagaz na compra da propriedade, e então a prepara para produzir renda. Pensa em seus projetos cuidadosamente e planeja como conduzi-los com sucesso.


O versículo 17, em hebraico, significa que ela fortalece seus braços para as tarefas, para fazer seu trabalho com vigor. A pessoa sagaz aperfeiçoa seu conhecimento e habilidades para trabalhar de forma mais inteligente.

 
O versículo 18 deixa claro que essa mulher sábia faz produtos de qualidade e os vende aos mercadores sem medo de passar vergonha.


Em resumo, uma pessoa chayil é sagaz. Então, pergunte-se a si mesma: Sou sagaz em minhas atividades diárias? Conduzo os meus projetos com sucesso? Planejo com antecedência? Estou comprometida a realizar um bom trabalho? Se a sua resposta for “sim” a essas perguntas, você terá a segunda característica de sabedoria do livro de Provérbios: você é sagaz, ou perspicaz.


Nos versículos 19 e 20, passamos para a terceira característica da pessoa chayil: a generosidade. Em hebraico, os versículos 19 e 20 não podem ser separados por uma razão: a primeira parte do versículo 19 e a segunda do 20 têm a mesma estrutura gramatical e o mesmo verbo; o mesmo ocorre com a segunda parte do versículo 19 e a primeira do 20. Quando isso ocorre, temos o que é chamado de quiasma (uma figura gramatical em que os elementos são dispostos de forma cruzada, como um grande X). Essa sábia mulher fia, fabrica tecidos e confecciona vestes para vender aos mercadores e dessa maneira ela pode ser generosa com os pobres e necessitados.


A sagacidade deve sempre ser temperada com a generosidade. Caso contrário, torna-se ganância. E a Bíblia não diz coisas boas sobre os gananciosos. Portanto, a pessoa sagaz aproveita as oportunidades para ter algo a dar aos que necessitam.
A quarta característica da pessoa chayil se encontra nos cinco versículos seguintes (21-25), que demonstram que a pessoa sábia é também diligente. Quando o frio chega, essa mulher sábia e diligente tem sua casa abastecida. “Linho fino e tecido vermelho” (v.22) atestam que essa mulher é diligente em cuidar de suas próprias necessidades, e das necessidades dos outros. Ela se veste bem.


O versículo 23 faz a ligação entre a sua diligência com a posição do marido na comunidade: a forma como essa mulher sábia lida com a vida, faz seu marido ser respeitado pelos líderes da comunidade.


O versículo 24 explica alguns detalhes sobre como essa mulher sábia adquire poder: seu trabalho na roca e no fuso não é apenas um passatempo; é um meio de produzir recursos para sua família e de ajudar aqueles que são necessitados. Por sua atitude frente à vida, essa mulher não teme o futuro (v.25). O seu próprio falar é sempre com sabedoria e bondade (v.26).
Se o capítulo terminasse no versículo 26, teríamos um código moral, mas nenhum recurso, além de nossa própria determinação, para cumpri-lo. O que nos faz sábias não está entre os versículos 11 a 26. Está no versículo 30. Eis o ponto de partida: a mulher sábia, forte, comprometida, conhece a diferença entre o que é passageiro e o que permanece e escolhe viver pelo que é eterno. O versículo 30 nos diz que os encantos são enganosos e a beleza é efêmera. Ser bela é bom, mas é algo passageiro. A verdadeira sabedoria começa com Deus e nosso relacionamento com Ele. Ela começa com o temor do Senhor.


O temor ao Senhor é um entendimento reverente de quem Deus é e onde nos colocamos em relação a Ele. Precisamos conhecê-lo como nosso Criador, nosso Redentor e nosso Sustentador. Não respiraremos sem que Deus o permita. O apóstolo Paulo disse aos atenienses que é no Senhor que vivemos, nos movemos e existimos (At 17.25-28).


Devemos saber que Deus é nosso Redentor. Por meio da fé em Jesus Cristo, o nosso Redentor, temos vida nova. Ele assumiu a punição pelos nossos pecados e nos redimiu (ou nos trouxe de volta) de Satanás para o Pai.


Devemos também saber que Deus é o nosso Sustentador. Conhecer ao Senhor nos sustenta na vida diária. Não é fácil ser confiável, mas Deus está aqui e vê que podemos ser confiáveis. Não é inconveniente ser sagaz. O Senhor vê o nosso trabalho e é honrado por ele. Não é fácil ser generosa, mas Ele se importa com nossa generosidade. Não é divertido ser diligente, mas trabalhamos para glorificar o nosso Criador. Não é fácil falar sábia e gentilmente o tempo todo, mas Deus ouve o que dizemos.


Nosso relacionamento com o Senhor nos dá uma perspectiva diferente da vida. Sabemos o que importa. Sabemos o que permanece e o que passa, e escolhemos o que dura eternamente. Assim, trazemos essa perspectiva para cada escolha que fazemos — ser ou não confiável, planejar ou não com antecedência e trabalhar com cuidado, mostrar compaixão ou não, buscar ou não nossos objetivos com diligência, controlar ou não a nossa língua.


Cem anos atrás, Ella Wheeler Wilcox publicou um pequeno poema cujos versos continuam tão verdadeiros hoje como o eram há um século.
Um barco navega para leste,
E outro para oeste,
Com os mesmos ventos que sopram;
É a posição das velas,
E não as caravelas
Que dizem o caminho que vamos.


É a posição das velas e não a caravela. É sua escolha. Mulheres — solteiras e casadas — aprendam com Provérbios 31. Escolham viver de maneira sábia, à luz do que permanece para sempre. Se o fizerem, serão caracterizadas por um forte compromisso, pela confiabilidade, pela sagacidade, pela generosidade, pela diligência e pela língua controlada. Mais ainda, saberão a diferença entre o que é efêmero e o que permanece — e escolherão o que dura eternamente.
Seja sábia. Seja uma pessoa de força. A escolha é sua.

 

Trecho retirado do livro devocional Um ano com as mulheres da Bíblia.