Como ensinar os filhos a se comportarem na escola?

A preocupação com o comportamento das crianças e com as amizades inadequadas podem tirar os pais do sério.

Os pequenos voltaram para a escola e, como todos os pais, você se preocupa não somente com os materiais, uniforme ou condução escolar, mas também com a forma com que os seus filhos se comportarão em sala de aula e com os colegas. E mais: muitas vezes, a preocupação com que tipo de amizade as crianças estão se envolvendo também é um assunto que tira o sono. “Como vou saber que meu filho fará boas escolhas?”, “Como direcioná-lo para ter uma conduta correta?”. Essas e outras perguntas estão relacionadas a uma coisa: o exemplo de caráter. 

Confira o que Melina Pockrandt, autora do livro Ensinando no Caminho (Publicações Pão Diário), tem a falar sobre o assunto:

Por melhores que sejam as estratégias escolhidas, todo investimento pode ir por água abaixo se não houver exemplo vivo de cristianismo dentro de casa. Os filhos precisam ver nos pais que a Palavra de Deus transforma vidas e isso é demonstrado através do caráter! Ninguém conhece mais o seu verdadeiro caráter do que quem vive na mesma casa que você. Devemos ser exatamente aquilo que queremos que nossos filhos sejam.

Se os pais usam uma máscara de crente para ir à igreja, à célula, para se relacionar com os irmãos, os filhos estão observando. Eles veem quando os pais mentem, gritam no trânsito, brigam constantemente em casa, praticam uma disciplina baseada na violência e intimidação, falam mal dos irmãos, assistem programas inadequados, falam palavrão… Enfim, a lista é imensa!

São atitudes mundanas que continuam sendo praticadas dentro de casa e não condizem com um compromisso verdadeiro com Cristo. Invariavelmente, seu filho pensará em algum momento: “De que me adianta servir a esse Deus que não fez diferença no caráter do meu pai e da minha mãe, que não mudou a minha família?”.

Em 1 Timóteo 4:16, Paulo afirma que, ao atentar para sua vida e para a doutrina, perseverando nos deveres, Timóteo salvaria a si mesmo e também aos que o ouvissem. Assim devemos ser com nossos filhos: atentar para a prática da Palavra de Deus em nossa vida e, assim, impactaremos aqueles que nos observam.

E quando chegamos nesse ponto, muita gente fica na defensiva e diz: “Mas todo mundo peca”. Sim, pecamos, porém, não andamos em pecado. O pecado na vida do cristão deve ser acidente de percurso e não hábito. Estamos dia a dia nos livrando do pecado que nos torna vagarosos (HEBREUS 12:1) e, ainda que não sejamos perfeitos, prosseguimos para o final da corrida (FILIPENSES 3:13,14).

Quer saber mais sobre o conteúdo? Conheça o livro Ensinando no caminho, de Melina Pockrandt.